Todo jogador que chega do exterior vem com uma pitada de desconfiança. Assim foi com todos os antecessores de Masahiro Tanaka, e logo será até mesmo para o fenômeno Shohei Otani — que deverá jogar na MLB já a partir de 2018. Mas a chegada de Tanaka foi um pouco diferente, pois ele era simplesmente o dominador no beisebol japonês e vários times disputaram sua contratação em 2013.

No último ano de Tanaka no beisebol japonês, jogando pelo Rakuten Golden Eagles, ele teve um ERA utópico de 1,49 em mais de 200 entradas. Quando o New York Yankees contratou o destro, o time estava numa fase de transição no montinho e a procura de um ace, pois CC Sabathia já não era mais o mesmo e o time estava órfão de um abridor do calibre de Tanaka.

Tanaka foi All-Star na primeira temporada e desde 2014 teve alguns períodos excelentes com a camisa dos Yankees. Só que a consistência e a capacidade de ir muito longe nas partidas nunca esteve lá. Parece que ele sempre esteve aquém do potencial com os Bombers e que isso gerava uma certa frustração. Isso se acentuou nesta temporada, visto que o japonês terminou a campanha regular com ERA de 4,74 — de longe o pior na carreira na MLB.

Além disso, quando destrinchamos a produção de Tanaka neste ano, o cenário piora. Na primeira metade da temporada, antes do All-Star Game, ERA de 5,47. Parecia que os Bombers não poderiam contar com o seu possível ace na parte final do ano, ainda mais com a desconfiança gerada na saúde do braço — ele está jogando com parte dos ligamentos no cotovelo rompidos, que é algo passível a cirurgia Tommy John.

Só que Tanaka deu a volta por cima na hora mais importante, como um ace precisa fazer. No último jogo da temporada regular, uma atuação memorável com 15 strikeouts diante do Tampa Bay Rays. Na pós-temporada, Tanaka não tem feito nada além de brilhar no montinho dos Bombers.

Em 20 entradas, ERA de 0,89 com 18 strikeouts e apenas duas corridas cedidas. Ontem (18), diante do Houston Astros, Tanaka foi mais uma vez dominante ao lançar sete entradas e não ceder nada para o ataque mais poderoso da MLB. A splitter e slider estiveram em excelente sintonia desde o início da partida, e o ataque dos texanos não conseguiu incomodar nada.

Com a partida de ontem, agora Tanaka tem 22 entradas seguidas sem ceder sequer uma corrida no Yankee Stadium. Mais do que isso, a atuação na partida contra os Astros no jogo cinco foi a mais importante do japonês na MLB e coloca o time a uma vitória da World Series.

Essa ótima fase em casa não é só em outubro. Nos últimos oito jogos em casa, Tanaka está com o fantástico ERA de 0,96. Um momento fantástico que deve se estender ainda mais, caso o time chegue na decisão final da MLB.

Tanaka deve sair do contrato no fim desta temporada, pois tem uma cláusula para tal. Se isso acontecer, a última impressão dos torcedores nova-iorquinos sobre o japonês será ótima.


Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @casadobeisebol e curta-nos no Facebook