24 de novembro de 2014. Um ano antes, o Boston Red Sox ainda estava de ressaca da comemoração do título contra o St Louis Cardinals, numa World Series em que os Meias Vermelhas venceram de forma categórica. Só que, na temporada em questão, de 2014, nada deu certo para eles. Lanterna da divisão, apenas 71 vitórias e uma decepção gigantesca vindo após o título da MLB.

Naquele fatídico dia da última semana de novembro, os Red Sox firmaram contrato com Pablo Sandoval, ainda no começo da off-season. As cifras anunciadas eram exorbitantes desde o primeiro momento: cinco anos e US$ 90 milhões para o Panda. Um dia depois, mais dinheiro despejado, só que desta vez em Hanley Ramirez: quatro anos e US$ 88 milhões.

O objetivo dos Sox era muito claro. A diretoria estava desesperada para apagar um ano em que eles foram lanternas de divisão, algo que soou humilhante após a campanha do título, e para isso não mediram esforços para trazer dois veteranos que, teoricamente, poderiam resolver os problemas ofensivos de uma equipe que ainda sofria com os slumps de alguns novatos que não vingaram em primeiro momento — leia-se Jackie Bradley Jr. e Xander Bogaerts (e uma temporada desastrosa de Will Middlebrooks na 3B).

Mais do que tudo, os Sox queriam sucesso na pós-temporada, e contrataram um jogador que havia sido símbolo de três conquistas com o San Francisco Giants — incluindo um MVP no processo — e que acabava de ser coroado com mais um título mundial.

Só que para chegar na pós-temporada é preciso jogar uma maratona antes, e entre 2012 a 2014, ou seja, as três últimas temporadas de Sandoval antes dele assinar com os Sox, ele não figurava nem entre os 15 melhores terceira base da liga.

Sandoval entre os jogadores de 3B — 2012 a 2014 (posição da liga no quesito)

Jogador WAR wRC+

HR

Sandaoval 7,5 (16°) 114 (14°)

42 (16°)

Os Sox agiram com muito imediatismo desde o primeiro momento. O “caso Sandoval” não entra no rol dos contratos é fácil falar agora depois que tudo desmoronou. Os Sox pagaram muito mais para um jogador que tinha sucesso em pós-temporada do que um atleta que poderia corresponder ao longo de um contrato de cinco anos.

Claro que ninguém poderia prever que Sandoval tornaria-se o pior jogador da liga, mas aquele vínculo assinado no dia 24 de novembro nunca fez sentido.

Sendo, de verdade, o pior da MLB

Desde que assinou o contrato com os Red Sox, Sandoval nunca teve uma esperança de que poderia voltar aos bons tempos de Giants. Ele foi ruim desde a primeira semana de 2015, perdeu praticamente todo 2016 por conta de lesão e não conseguiu a volta por cima neste ano. São três temporadas de total inutilidade, ou pior do que isso, prejudicando o time dentro de campo.

E Sandoval tentou mudar, possivelmente. Emagreceu para 2016 ao perder muitos quilos — até mesmo ficou quase irreconhecível sem a barriga que o acompanhou durante toda carreira. Mudou o jeito de rebater, focou mais nos walks e numa abordagem mais disciplinada, mas nada funcionou.

Entre 2015 a 2017, período em que está com os Sox, os números são assustadores de ruins e o salário compatível a um All-Star, ganhando US$ 17 milhões todos os anos.

Nem na defesa Sandoval vem contribuindo (Getty Images)

O “caso Sandoval” fica ainda pior quando contextualizamos e comparamos com outras situações. Nesta temporada, Sandoval tem WAR de -0,4 e aproveitamento no bastão de 21,2% — pior do que do arremessador Adam Wainwright. Seu wRC+ (estatística que mede a produtividade do jogador no ataque, o padrão da liga é 100) está em míseros 59, e isso é pior do que também Wainwright.

Enquanto Justin Turner, também terceira base, ganha US$ 12 milhões neste ano sendo um dos melhores rebatedores da liga, Sandoval ganha cinco milhões a mais para ser o pior das Majors.

Aliás, a comparação contra outros arremessadores cai muito bem no caso de Sandoval no ataque nas últimas três temporadas.

Parece piada, mas não é: Sandoval pior que os pitchers da NL no ataque (15-17)

Jogador

AVG%/OBP%/SLG% wRC+ WAR

Noah Syndergaard

20,2%/27,5%/34,9% 71

1,4

Tyson Ross 24,6%/27,9%/35,1% 74

0,8

Tyler Glasnow 26,1%/37,0%/26,1% 84

0,4

Adam Wainwright 20,4%/21,8%/42,6% 65

1,2

Brett Oberholtzer 14,3%/25,0%,14,3% 85

0,1

Pablo Sandoval 23,7%/28,6%/36,0% 70

-2,6

Detalhe: não fiz a covardia de colocar Madison Bumgarner na lista, que por efeito de curiosidade tem quase a mesma quantidade de home runs (10) do que Sandoval (14) nas últimas três temporadas.

O que os Sox contrataram a US$ 17 milhões por ano é basicamente um arremessador rebatendo na terceira base. E, aos 30 anos e com 161 jogos com a camisa dos Meias Vermelhas, é preciso ser muito otimista para pensar que Sandoval vai mudar o curso do seu jogo.

Mas ainda não acabou. Sandoval, com seu WAR de -2,6, subtraiu quase três vitórias dos Red Sox enquanto esteve em campo e essa marca é a pior da liga nas últimas três temporadas — ganha de jogadores como Cody Asche, Pete Kozma, Donovan Solano e tantos outros.

Além disso, a questão ética de Sandoval sempre foi um problema. Até mesmo Aubrey Huff, ex-companheiro de time de Sandoval, já foi a público falar sobre essa questão. Logo após Panda assinar com os Red Sox, o agora aposentado primeira base deu essa declaração no Facebook:

Tenho certeza que os jogadores não choraram com a saída de Sandoval. Tudo sempre foi só sobre o Pablo. Ele enganou os torcedores, mas não os jogadores. Um dos principais motivos dos quais ele não voltou para os Giants é porque o time obrigava ele a fazer esteira todos os dias. Tenho certeza que isso era muito complicado para ele. De qualquer maneira, ele poderia ser uma lenda em San Francisco, mas o ego falou mais alto e isso sempre é uma frequente quando se trata do Pablo.

Sandoval não tem mais espaço no time principal (AP)

Um contrato que assombra. As opções?

Acontece que os Sox ainda devem muita grana para Sandoval. Contando com esta temporada, a totalidade são US$ 53 milhões até o fim de 2019, que é quando o time terá a cláusula de dispensar o Panda do acordado último ano de vínculo — e esse buyout vai custar mais US$ 5 milhões.

Ao contrário da NFL e NBA, não há como os Sox dispensarem Sandoval e aliviar o contrato no teto salarial. Se não houver nenhum acordo com outra equipe, o que nesse ponto é complicado, os Sox precisarão pagar todo dinheiro que ainda deve para Sandoval.

O que pode acontecer, nesse caso, é algo parecido que ocorreu com Josh Hamilton. O outfielder assinou com o Los Angeles Angels em 2012, num vínculo de cinco temporadas que custaria aos cofres da equipe US$ 125 milhões. Só que em 2015, os Angels tentaram, de qualquer maneira, se livrar desse contrato — só que ainda faltavam três temporadas a cumprir desse vínculo.

Sem espaço no mercado, os Angels concordaram em comprometer-se com a maior parte do salário de Hamilton em uma troca com o Texas Rangers. Dessa maneira, os californianos mandaram o outfielder para os texanos em abril de 2015. Em retorno, os Angels ainda estão pagando em prestações US$ 67 milhões do contrato restante de Hamilton, mesmo ele estando em outro clube. Nesse acordo, os Rangers precisaram arcar com apenas US$ 6 milhões para obter os serviços do veterano em três temporadas.

Algo assim pode ser feito com Sandoval, mas o caso do terceira base é ainda pior do que o de Hamilton há alguns anos. Do jeito que o Panda está jogando, não faz sentido para nenhum time investir nele, mesmo se os Sox “comessem” grande parte do contrato, como os Angels fizeram.

Recentemente, no dia 14, os Sox colocaram Sandoval na lista de dispensas (assignment) por 10 dias. Desta maneira, ele pode ser negociado para outra equipe (o que é altamente improvável) ou enviado para as ligas menores — mas isso precisaria do consenso do jogador.

Sandoval deve tornar-se um jogador fixo na AAA (Getty Images)

Assim, Sandoval está inativo, esperando terminar o período de 10 dias do assignment. Quando acabar, provavelmente os Sox tentarão convencer o jogador a atuar nas ligas menores. Se ele rejeitar, haverá mais assignments de 10 dias até ele concordar que essa é a melhor opção.

Isso significa que o futuro do Panda é as ligas menores, um movimento que o time encontrou para tentar recuperar o valor do veterano. No entanto, mas ele estando nos times inferiores da organização, o jogador continua recebendo o mesmo salário pelo qual ele assinou.

Uma dispensa, simples e seca, não faz tanto sentido. Manter Sandoval, pelo menos nas ligas menores e na esperança que ele volte a um nível decente, não é a melhor saída com duas temporadas e meia restantes no contrato.

***

A diretoria dos Sox está praticamente de mãos atadas. Ou Sandoval recupera um pouco do prestígio suficiente para ser negociado para outra equipe — e com Boston comprometendo-se com a maior parte de salário —, ou ele vai para as ligas menores e passa o resto do contrato por lá até ser devidamente dispensado pela franquia.

Nesse cenário atual, Sandoval, além de ser o pior jogador da MLB nos últimos três anos, também tem o pior contrato para o time. É um pesadelo wur está longe de acabar para os Meias Vermelhas.


Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @casadobeisebol e curta-nos no Facebook.

About The Author

Editor-chefe da Casa do Beisebol, entre 2015-2017 ocupei a mesma função no Segunda Base, além de ter trabalhado como administrador e fundador do Spinball Net entre 2011 a 2016. Ainda com passagem pelo ExtraTime. Respiro beisebol 24 horas por dia, também sou tipster e apostador profissional no Quero Apostar.

Related Posts