Neil Diamond é um dos cantores mais populares da história dos Estados Unidos. Ele fez muito sucesso nas décadas de 1960 e 1970 com músicas populares com arranjo de pop, rock, contry e folk. Diamond já cantou 38 hits que chegaram entre as 40 músicas mais tocadas nos EUA, e entre essas está “Sweet Caroline”.

Veja tambémUma visita ao Fenway: Tradição, Sweet Caroline e um templo do beisebol

Se você é fiel aos jogos do Boston Red Sox, então já está familiarizado com a tradição que acontece toda vez antes da oitava entrada começar. Não importa se o time está ganhando ou perdendo: sempre “Sweet Caroline” toca no som do estádio, e a plenos pulmões a torcida canta o verso: “Sweet Caroline… pa! pa! pa! Good times never seemed so good! So good! So good!’

É algo tão popular quanto “Take Me Out To The Ballgame”, o genérico hino do beisebol. Mas quando Diamond escreveu a música, em 1969, ninguém imaginaria que tornaria-se um hino do Fenway Park.

Diamond declarou uma vez que escreveu a música para a filha de John F. Kennedy, cujo nome é Caroline. O presidente dos EUA foi assassinado em 1963, e na época que Diamond escreveu a música em homenagem a filha de Kennedy, ela tinha 11 anos de idade. “Uma imagem de Caroline, no cavalo, quando criança junto com os pais dela, me inspirou a compor essa música. Isso criou uma imagem na minha cabeça, e escrevi a música cinco anos depois”, relatou uma vez o famoso cantor.

Como tudo que Diamond cantava na época já era sucesso, “Sweet Caroline” não foi diferente. A música chegou na quarta colocação entre as músicas mais tocadas da Billboard, e teve o certificado de disco de platina após vender mais de um milhão de cópias.

Diamond é dono de sucessos como “Cracklin’ Rosie”, “Song Sung Blue”, “Longfellow Serenade”, “I’ve Been This Way Before”, “If You Know What I Mean”, entre tantos outros (AP)

Só que a música não parou no Fenway Park só por causa do sucesso, e isso veio muito tempo depois. Os torcedores dos Red Sox podem agradecer Amy Tobey por “Sweet Caroline” ter se tornado um hino no Fenway Park. Desconhecida pelo público, Tobey cuidava da produção de som do estádio dos Red Sox entre 1998 a 2004. Ela, curiosamente, adorava a música, e como era encarregada de organizar a playlist do estádio, passou a reproduzi-la entre a sétima e a nona entrada quando o time estava ganhando.

Logo, “Sweet Caroline” virou um xodó dos torcedores dos Red Sox. Quando John Henry comprou a equipe, em 2002, ele pediu para que Tobey colocasse a música fixa antes da parte final da oitava entrada começar — em todas as partidas. Diamond, que nasceu em Brooklyn, logo viu seu antigo sucesso ganhar fôlego mais uma vez entre as músicas mais tocadas — em 2014, a música vendeu duas milhões de cópias digitais.

O sucesso foi tão estrondoso no Fenway que a música esteve presente no filme “Fever Pitch”, estrelado por Jimmy Fallon e Drew Barrymore, que tem o Boston Red Sox como pano de fundo (lançado em 2005, “Amor em Jogo”, no Brasil).

A música de Diamond virou uma espécie de amuleto dos Red Sox também para os tempos difíceis. Em abril de 2013, após o atentado terrorista que ocorreu na Maratona de Boston daquele ano, Diamond esteve presente no Fenway Park para cantar a música in loco. E, é claro, foi um momento muito emocionante em que a torcida participou do começo ao fim.

“Sweet Caroline” é uma música que casou muito bem com os Red Sox. Graças a Tobey, e ainda bem que ela gostava tanto da música ao ponto de, sem nenhum motivo aparente, começar a toca-la no estádio. Uma história linda que vai perdurar no Fenway Park por muito tempo.


Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @casadobeisebol e curta-nos no Facebook.

About The Author

Editor-chefe da Casa do Beisebol, entre 2015-2017 ocupei a mesma função no Segunda Base, além de ter trabalhado como administrador e fundador do Spinball Net entre 2011 a 2016. Ainda com passagem pelo ExtraTime. Respiro beisebol 24 horas por dia, também sou tipster e apostador profissional no Quero Apostar.

Related Posts