Huito se tem falado em 2017 sobre a surpreendente temporada de Aaron Judge que, com seus 34 home runs e um ótimo aproveitamento no bastão (.303) e chegando em base (.429), pode ser o primeiro rookie a receber os prêmios de novato do ano e jogador mais valioso desde Ichiro Suzuki em 2001. Judge continua imprimindo um ritmo de uma temporada maravilhosa, porém, já é hora de darmos o devido valor para a temporada de cair o queixo que tem feito o segunda base do Houston Astros, José Altuve, que já figura como o principal candidato a MVP da Liga Americana nesta temporada.

Com 69 vitórias e 35 derrotas o Houston Astros tem de longe a melhor campanha da Liga Americana nesta temporada (segunda melhor campanha geral, cinco vitórias atrás do Los Angeles Dodgers), com 16 jogos de vantagem para o Seattle Mariners (segundo lugar na divisão oeste) e 11 jogos e meio para o Cleveland Indians (líder na divisão central) e 12 jogos e meio para o New York Yankees (líder da divisão leste).

O crescimento de Altuve é um dos principais motivos que explicam a ótima temporada de Houston, que após uma campanha decepcionante em 2016 (perdendo a divisão para o Texas Rangers e ficando de fora dos playoffs), se consolida como um dos principais candidatos ao título da World Series deste ano.

Altuve vem exibindo um desempenho histórico neste mês de julho.

Analisando o desempenho de Altuve mês a mês (quadro abaixo) há uma evidente evolução, que culminou em um inacreditável desempenho em julho. Os três primeiros meses da temporada de Altuve já haviam sido muito bons, com um desempenho no bastão que variou entre 31% e 35% e um percentual de chegada em base que variou entre 37% e 43% dos at-bats, com um crescente slugging percentage que evoluiu de .472 em abril, para .530 em maio e para .576 em junho. Já neste mês de julho, que se encerrou segunda-feira (31/07), Altuve vem rebatendo com um batting average de .484 e um on-base percentage de .525.

Mês AB R H 2B 3B HR RBI BB HBP SO SB CS AVG OBP SLG OPS
Abril 89 13 29 4 0 3 8 11 1 23 7 1 .326 .402 .472 .874
Maio 115 23 36 9 2 4 19 8 3 11 3 1 .313 .373 .530 .903
Junho 99 16 35 10 0 4 13 14 1 10 4 1 .354 .431 .576 1.007
Julho 99 22 48 10 1 4 21 7 1 9 8 2 .485 .523 .727 1.251

Para ficar claro o que isso significa, com 48 hits no mês, o segunda base dos Astros vem conseguindo uma rebatida em quase metade das vezes que ocupa o batter box, e que somando com seus sete walks e um hit by pitch, vem conseguindo chegar em base em mais da metade dos seus 99 at-bats neste mês de julho. O desempenho de Altuve neste mês de julho é histórico. Nos últimos 10 anos apenas dois jogadores tiveram um mês rebatendo acima de .450, David Freese (julho de 2010, com avg de .458) e Josh Hamilton (junho de 2010, com avg de .454), ambos com uma média abaixo de Altuve.

Altuve quase terminou o mês com a surreal marca de 50% de batting average. Apenas oito vezes esse fato ocorreu em um mês na história da MLB, e apenas Joe “Shoeless” Jackson repetiu o feito por mais de uma vez. Para ilustrar a raridade desse feito, ele nunca ocorreu em um intervalo de 73 anos entre as temporadas de 1927 e 2000 (sendo que Todd Helton em 2000 e Ivan Rodriguez em 2004, conseguiram isto no auge da “era do doping”, quando a dinâmica do jogo pendia claramente em favor dos rebatedores e, assim, suas médias eram “infladas”):

  • Ivan Rodriguez, Junho de 2004: .500/.542/.733 in 96 plate appearances
  • Todd Helton, Maio de 2000: .512/.588/1.000 in 102 plate appearances
  • Harry Heilmann, Agosto de 1927: .505/.586/.814 in 119 plate appearances
  • Rogers Hornsby, Agosto de 1924: .509/.570/.896 in 127 plate appearances
  • George Sisler, Junho de 1920: .526/.578/.763 in 131 plate appearances
  • Ty Cobb, Julho de 1918: .521/.566/.677 in 107 plate appearances
  • Joe Jackson, Junho de 1916: .512/.571/.733 in 100 plate appearances
  • Joe Jackson, Maio de 1913: .505/.579/.784 in 114 plate appearances

Com um batting average de .368, Altuve lidera a Liga Americana no quesito, muito a frente do segundo colocado, Jean Segura do Seattle Mariners, com .322. José Altuve está em segundo WAR na Liga Americana, com 5.9 – com relativa folga em frente ao segundo colocado, Aaron Judge com 5.1 – e em Adjusted batting wins, com 4.3 – também a frente de Judge, que tem 3.8. Estes números credenciam Altuve como o principal candidato ao MVP da Liga Americana nesta temporada.

Com uma jovem e talentosa equipe que conta com Carlos Correa, entre outros jogadores, Altuve se consolida como uma das principais estrelas da MLB.

Desde sua estreia na Major League na temporada de 2011, o venezuelano vem apresentando uma elevada curva de crescimento a cada temporada. Desde 2013, o jogador apresenta um aproveitamento de rebatidas superior a .300 e chegando em base acima de .350. Esta temporada é a primeira em que tem um batting average acima de .350, on-base percentage acima de .400 (apesar de ter flertado com esta marca na temporada passada, com obp de .396).

Reconhecidamente um jogador com elevadas médias de rebatidas, Altuve também vêm demonstrando um notável crescimento no quesito força em suas rebatidas. Já são três temporadas seguidas com mais de 40 rebatidas duplas e 15 home runs. Atualmente com 42 duplas e 15 home runs, o jogador deve superar o recorde de 47 duplas em 2015 e ao menos se aproximar dos 25 HRs de 2016.

Estes números consolidam Altuve como um das principais estrelas atuais da MLB. Jogando em uma equipe jovem e talentosa como é o caso do Houston Astros, Altuve deve permanecer entre os jogadores mais decisivos e na disputa entre os principais prêmios individuais nas próximas temporadas. As seguidas temporadas com elevadas taxas de batting average credenciam Altuve para ser lembrado no futuro como um dos principais hitting-machines da história da MLB, ao lado de nomes como Wade Boggs, Tony Gwinn Sr. e Ichiro Suzuki, com um potencial para se consolidar como um jogador ainda mais completo — talvez um dos principais segunda base da história —, caso mantenha seu nível de crescimento em slugging.


Comentários? Feedback? Siga-nos no twitter em @casadobeisebol e curta-nos no Facebook.